quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Top 10 filmes da década

Top 10 filmes da década, sem ordem com exceção do primeiro [o meu critério é altamente subjetivo: o impacto que os filmes tiveram sobre mim logo que os vi, por isso vou tirar os filmes que repercutiram depois].

- 'Brilho eterno de uma mente sem lembranças'  - não me canso de ver esse filme. Gondry é o maior diretor dessa geração videoclipe e o Kaufman é um gênio [que precisa de um diretor imaginativo para controlar seus devaneios];


- 'Cidade de Deus' - mudou o patamar dos filmes brasileiros e projetou o nome do Meirelles para o mundo inteiro, além de fazer um filme de máfia melhor que 'Os bons companheiros'.

- 'Tropa de elite' 1+2 [migué meu] - conseguiu impressionar e surpreender duas vezes e criou um super-herói brasileiro [falei isso antes da 'veja', ok?];

- 'Ratatouille' - foi difícil escolher um único filme da pixar; acho 'Os incríveis' e 'Wall-e' e 'Up' obras-primas. mas entre todos, acho a história do ratinho cozinheiro o que mais me comoveu...

'A rede social' - o retrato de uma geração que ainda me assusta absurdamente. E a volta de um diretor que 'tava meio pelas tabelas.

'Batman - dark knight' - um herói que deve ser visto como o bandido para o bem da sociedade. Assusta só de reescrever isso aqui. E tem aquele coringa, o segundo maior vilão da década.

'L'ultimo bacio' - Gabriele Muccino fez um dos maiores filmes pequenos que já vi. e, em seguida, foi cooptado pelo Will Smith.

'Irreversível' - quantas vezes um filme incomodou tanto os espectadores? ganhou de 'Dogville' nessa subcategoria pessoal por conta da Monica Bellucci.

'Onde os fracos não têm vez' - o melhor faroeste moderno - e um dos melhores de todos os tempos. Isso sem falar no Javier Bardem, o maior vilão da década.

'O segredo dos seus olhos' - pensei que, por mais que tenha gostado d''O filho da noiva', esse filme levou a fórmula do Campanella além. E tem o Ricardo Darín, um dos melhores atores do mundo.

Dois brasileiros, cinco americanos, sendo que desses um é dirigido por um francês e outro é uma animação sobre a França; puro-sangue, só três, sendo um o máximo do cinema americano atualmente, o de quadrinhos; outro o clássico faroeste; e por último, um filme sobre um dos lugares menos americano dos eua, Harvard. Um italiano, que logo foi para os EUA; um francês-argentino; e um argentino, com passagem pelos EUA.

Foi a década em que o cinema americano de qualidade menos se pareceu com os eua; e o cinema do mundo mais tentou ser Hollywood.

2 comentários:

Rita de Holanda disse...

Adorei o post. Concordo com quase todos. Me surpreendeu ver Ratatouille na sua lista, não esperava mesmo. Você tem cara de cult demais pra gostar de Pixar eheheh. Não concordo com "o segredo dos seus olhos", prefiro "o filho da noiva", sem dúvida.

Beijosss

Ronaldo disse...

pô, adoro a Pixar. é o máximo que o cinema americano fez nos últimos tempos. TODOS os filmes são acima da média [com a exceção de "carros", que nem vi].

acho que quem vê cara, então, não vê gosto de cinema.

[daqui a pouco, vou colocar as "menções honrosas" de 2010...]