sábado, 17 de novembro de 2007

LCD, I love you, but you're bringing me down (after the show ends)

O que eu via, da esquerda para a direita: um gordinho usando óculos e uma guitarra; uma japa baixinha, saída da bateria dos Gorillaz, que mexia nos teclados e programações; no meio, atrás, um clone do irmão problemático da "Miss Sunshine", com um ou dois anos a mais e um baixo a tira-colo; na frente, James Murphy, com o peso dos seus 37 anos em volta da cintura; do seu lado, o batera, O homem da banda, com um shortinho amarelo, curtíssimo, e um dockside nos pés.

Esta era a banda. Quem interceptasse um dos fulanos nas ruas de Nova York e perguntasse qual a profissão exercida, jamais acreditaríamos que eles eram da banda mais legal do mundo. Legal em português mais que no sentido inglês. São pessoas comuns, poderiam ser nossos amigos, com quem tomamos cerveja no fim de semana. Após uma menina pular do palco, Murphy se preocupou, apenas, se ela estava "ok".

E o que é a música? Algo novo. Nada do que já tinha sido inventado. Eles tocam música eletrônica (o que um leigo, como eu, identificaria como) usando instrumentos "analógicos". Desconstrói o house transformando-o em algo mais rock 'n roll. Foi tão punk que em certa música abriu uma roda de pogo.

E o que foi "Someone great"? Momento mais feliz em décadas. E o que foi "All my friends"? Pessoas se abraçando, felicidade em toda a arena. E o que foi "New York, I love you"? E o que foi "New York, I love you", fechando com gostinho de quero-muito-mais?

Pareceu que o show foi pequeno. Na verdade, nós - platéia - é que queríamos mais. Os poucos que estávamos lá vamos lembrar do melhor show de 2007. E se o Interpol não se esforçar, o melhor de 2008 também.


<><><><>

O show só me confirmou que Nova York é, provavelmente, a maior Meca da música, nesse início de século/milênio. Estão aí Interpol, LCD e TV on the Radio que não me deixam mentir.

2 comentários:

Raphael disse...

Não fui ao show, mas depois de ler o post fiquei com vontade :-)
O show do FF, que vi ao lado do blogueiro, pulando feito um louco e cantando todo e qualquer verso, foi o meu melhor até agora. Espero ansiosamente que o Interpol venha derrubar esse parâmetro.

P.s.: abusrod não ter o meu blog no cantinho dos "camaradas" ali do lado... É sobre futebol, mas é limpinho, ok? hehehe

Tamba disse...

Yeah!!! Rock!!!